ToffoliAO PRIMEIRO MUNDO.ESTA É A ABOMINÁVEL REALIDADE BRASILEIRA.
Quem é ele, você sabe?

Nome: José Antonio Dias Toffoli 
Profissão (atual): Ministro do Supremo Tribunal Federal /STF- Suprema Corte.

Idade: 41 anos
Um breve histórico, para entender a “coisa”
Currículo: “um passado não muito distante”

  • Formado pela USP
  • Pos Graduação: nunca fez
  • Mestrado: nunca fez
  • Doutorado: também não fez
  • Concursos: 1994 e 1995   foi reprovado em concursos para juiz estadual em São Paulo  (é estadual e não Federal, não vá se confundir).
  • Depois disso, abriu um escritório e começou a atuar em movimentos populares.   Nessa militância, aproximou-se do deputado federal Arlindo Chinaglia e deu o grande salto na carreira ao unir-se ao PT.  Em Brasília:
  • Aproximou-se de Lula e José Dirceu,   que o escolheram para ser o advogado das campanhas 1998, 2002 e 2006;
  • Com a vitória de Lula foi nomeado Subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, então comandada por José Dirceu;
  • Com a queda do chefe, pediu demissão e voltou à banca privada;
  • Longe do governo, trabalhou na campanha para a reeleição de Lula,  serviço que lhe rendeu 1 milhão de reais em honorários.
  • No segundo mandato, voltou ao governo como chefe da Advocacia-Geral da União;
  • Toffoli é duas vezes réu. Ele foi condenado pela Justiça em dois processos que correm em primeira instância no estado do Amapá.  Em termos solenemente pesados, a sentença mais recente manda Toffoli devolver aos cofres públicos a quantia de 700.000,00 (setecentos mil reais) dinheiro recebido “indevidamente e imoralmente” por contratos “absolutamente ilegais”, celebrados entre seu escritório e o governo do Amapá.
  • Um dos empecilhos mais incontornáveis para ele é sua visceral ligação com o PT, especialmente com o ex-ministro José Dirceu, o chefe da quadrilha do mensalão. De todos os ministros indicados por Lula para o Supremo, Toffoli é o que tem mais proximidade política e ideológica com o presidente e o partido. Sua carreira confunde-se com a trajetória de militante petista – essa simbiose é, ao fundo e ao cabo, a única justificativa para encaminhá-lo ao Supremo.

Toffoli e Lula

POSSE: Cadeira dos sonhos
No dia 23/10/2009 ocorreu a posse de Dias Toffoli  como ministro do STF ( indicado pelo Presidente Lula)

Algumas atividades como Ministro do STF

  • Ao longo de oito meses no STF ele participou de julgamentos polêmicos e adotou posturas isoladas.
  • Em março,  foi o único entre dez ministros que votou favoravelmente ao pedido de habeas corpus para libertar José Roberto Arruda, ex-governador do Distrito Federal.- Em maio, votou pela absolvição do deputado federal Zé Gerardo (PMDB-CE), primeiro parlamentar condenado pelo Supremo desde a Constituição de 1988 (o julgamento acabou em 7 a 3).
  • Duas semanas depois, indeferiu um pedido de liminar em habeas corpus em favor do jornalista Diogo Mainardi, em processo no qual foi condenado por calúnia e difamação.  Mainardi é crítico da gestão petista e de Lula. Toffoli, que também é ministro-substituto do Tribunal Superior-Eleitoral, pediu vista de um dos processos por propaganda eleitoral antecipada contra Lula e  a presidente pelo PT, Dilma Rousseff.  O julgamento avaliava um recurso contra uma decisão que multou os dois, nos valores de R$ 10 mil e R$ 5 mil, respectivamente, e que foi determinada pelo ministro Henrique Neves no dia 21 de maio.

ESSE É O NOSSO SUPREMO TRIBUNAL… VOCÊ ACREDITA?!

Anúncios