Às vezes ouço que fizemos (militares) atrocidades no passado, particularmente na guerra do Paraguai. Estudei e aprendi que a guerra é o último recurso e que somente acontece por interesse político, não dos militares. quando nos despedimos de nossas famílias e vamos combater o “inimigo”, temos em nossos corações e mentes o sentimento de que deixamos a família para defender a pátria. Nessa hora ninguém nos condena, pelo contrário, nos agradecem e torcem pelo nosso sucesso.

As Forças Armadas estão sendo vilipendiadas, sucateadas e caluniadas por falsos historiadores e por políticos que chegaram ao poder graças a anistia, concedida por esses mesmos militares, que praticaram a melhor lição de democracia que vi desde que me entendo por brasileiro.

Se vocês possuirem documento histórico de natureza séria e embasada em fatos reais, terei o maior interesse em aprender com eles, mas caso não teham e precisem, não se constranjam em solicitar, porque para mim é um dever esclarecer a verdade dos fatos históricos, sem protecionismo, apenas para que não nos deixemos levar pelo que tem sido sugerido, sem embasamento histórico e sim por interesses outros.

Ronaldo Lima.

Dilma QUER ACABAR COM COLÉGIOS MILITARES.

Tudo que presta, que contribui para o desenvolvimento do País, precisa ser destruído para que a mediocridade possa continuar a governar o Brasil.

Agora, é necessário acabar com os COLÉGIOS MILITARES. São doze e, tradicionalmente, os melhores do Ensino Médio no Brasil.
Estão reclamando porque lá se ensina a verdadeira história da Pátria. Lá não se enaltecem os gatunos dos mensalões e os destruidores do País. Lá não se ensina a mentir como se mente no blog da candidata a presidente e mente a própria candidata que falsificou até o seu curriculum vitae.

Nos Colégios Militares, ensina-se a vitória dos GUARARAPES, resultado da União das raças (preto – branco e índio) que derrotaram o melhor exército do mundo, na época.

Lá se ensina que foram os paraguaios que invadiram o Brasil, apossando-se de URUGUAIANA, FORTE COIMBRA E CORUMBÁ e não a mentira implantada e contada pelo comunista e historiador argentino León Pomer, que publicou que o “Brasil matou 95% da população masculina do Paraguai” e por aí vai e a versão brasileira é de Júlio José Chivenato que nos apresenta como submissos à política externa Inglesa e outros “bichos”.

Quem quiser saber a verdade que compre o livro GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL DE LEANDRO NARLOCH.

Neste livro vamos encontrar a versão correta do problema indígena, quando o Ministério da Educação, que deseduca, fala em genocídio contra os índios e outras safadezas criadas pela mediocridade esquerdista e ladra brasileira.

A raiva contra o IME, o ITA, as Academias Militares e os Colégios Militares é que são escolas de Excelência.
Os alunos destes estabelecimentos de Ensino são, competentes, disputados no mercado de trabalho pelas seguintes razões: são responsáveis, são preparados, são disciplinados, são cumpridores do dever, aprenderam que ser honesto é uma obrigação do cidadão, são leais aos seus superiores e sabem comandar e obedecer.

Nos COLÉGIOS MILITARES, há a seleção pelo mérito e não pela lei do GERSON. Lá se desenvolve o caráter do jovem, ensinando os valores que dignificam o homem.

Como é necessário e urgente destruir os valores da formação moral da Nação Brasileira é preciso que sejam os mesmos destruídos para que continuem a dominar a safadeza, a falta de caráter, o roubo, o assassinato, a mentira, a desonestidade, a canalhice, a sem-vergonhice, o domínio dos sacripantas, velhacos e outros termos ditos pelos que foram traídos agora e estão mostrando a desgraça para onde marcha o Brasil.

Os Colégios Militares formam a elite pensante brasileira.
Nenhum dos mensaleiros, cuequeiros, terroristas, transportadores de dólares, malas, matadores profissionais (Santo André) etc. cursaram algum Colégio Militar. Eles estudaram na escola do crime.

Aconselhamos aos detratores que estudem e leiam Nabuco, Taunay, Calógeras, Rocha Pombo, a coleção Brasiliana, Fragoso, Lira Tavares e não procurem fugir do debate, indo para os EUA ou Europa com medo da falta total de Cultura.

Anúncios